A Nova Rota das Especiarias – Índia: o berço das especiarias

set 13, 2012 Sem comentários by

A NOVA ROTA DAS ESPECIARIAS

 Índia: o berço das especiarias

Ao longo da história humana, muitas expedições passaram pela Índia a procura de especiarias da costa do Malabar, parte do litoral no sudoeste do subcontinente indiano.  Era o destino favorito de comerciantes chineses, gregos e romanos para a compra de seda e especiarias. Canela, cravo, gengibre e pimentas eram tão valorizados quanto as pedras preciosas.
Depois da chegada de Vasco da Gama em 1498, os portugueses passaram a controlar – com uso de força e dominação – o altamente lucrativo comércio de especiarias com a Europa, desbancando os Árabes.
Vasco da Gama ainda retornou duas vezes à Índia, com o objetivo de submeter a região. Usando de grande poderio militar e colocando hindus contra muçulmanos, os portugueses fundaram feitorias em Cochim, Cananor, Goa, Diu e em outras praças de comércio da Índia, organizando o que seria, futuramente, o Estado Português da Índia. Além disso, fundaram fortes em todo litoral da rota do Cabo, para garantir abastecimento aos navios que por ali passassem.
A culinária indiana sempre incorporou três importantes aspectos das especiarias: saúde, preservação de alimentos e sabor. As ervas e especiarias encontradas comumente em hortas caseiras eram incorporadas nos alimentos e bebidas. Os pratos não só eram deliciosos, aromáticos e atraentes, como ajudavam a curar e confortar.
A Ayurveda, antigo sistema indiano de medicina, nascido há aproximadamente 7 mil anos , utilizava um grande número de especiarias como remédios e prevenção de doenças. Foi a base da tradicional medicina chinesa.  A Ayurveda partiu de um entre tantos conceitos  de que tudo o que comemos afeta nosso corpo e mente e por isso o alimento deve ser puro, natural e balanceado. É necessário equilibrar os sabores que sentimos em nossa língua: doce, azedo, salgado, picante, amargo e ácido. Antigos livros Ayurvédicos mencionam especiarias com propriedades medicinais. A pimenta era utilizada para curar problemas digestivos. Cúrcuma era transformada em pasta e aplicada em queimaduras e alergias de pele. O gengibre era o item favorito para anemia e reumatismo. Se você sofria de náusea, febre, dor de cabeça ou tinha problemas nos olhos, com certeza receberia uma dose de cardamomo. O coentro era administrado para insônia e o cravo para doenças do baço, rim e intestinos.
Se você está procurando, em viagem pela Índia do século 21, uma receita tradicional, terá dificuldades em decidir qual é a melhor. Cada família tem uma receita própria. Elas são passadas verbalmente de geração para geração e muitas são consideradas tesouros, mantidas em segredo. Todas, no entanto, concordam que uma especiaria não deve se sobrepor às outras. Elas devem manter e aprimorar a essência do prato.
Masalas são mix que você deve conhecer e incluem especiarias e outros temperos moídos como base de molhos indianos. Eles podem ser secos ou também incluir água e vinagre. Nozes, coco, cebola ou alho podem ser adicionados. No sul é mais comum o uso de ervas frescas para fazer molhos que acompanham o arroz. No norte, que tem um inverno mais longo, especiarias secas são as preferidas. Não existe uma regra específica para o uso delas, apenas uma linha geral baseada no bom senso. Cúrcuma, cominho, coentro e pimenta têm um sabor muito forte e amargo para ser adicionados em sobremesas. Já o açafrão, cardamomo e canela, que estão presentes na preparação da masala, são muito usados em doces.
Para se ter uma ideia da importância das especiarias no mundo – e a hegemonia que a Índia mantém – é preciso conhecer os números atuais. A Índia produz em torno de 2,5 milhões de toneladas de especiarias por ano e exporta aproximadamente 200.000 toneladas. O total importado mundialmente é estimado em 450.000 toneladas. Consequentemente, a Índia fornece  44%.

Índia, o berço das Especiarias, continua! Não perca o post com a receita indiana de Frango Tika Masala no dia 21 de setembro e o segundo post sobre a culinária indiana no dia 28 de setembro.

As 10 especiarias mais usadas na Índia:
Cúrcuma, coentro, cominho, semente de mostarda, folhas de curry, tamarindo, canela, cardamomo, páprica e gengibre.

Melhores restaurantes da Índia de acordo com o Times Food and Nightlife Awards:

Culinária do Norte da Índia

Bukhara ITC Maurya, Diplomatic Enclave, Sadar Patel Marg, Nova Deli 110021

Dum Pukht ITC Grand Maratha, Mumbai (Bombaim) 400069, Índia

Punjabi by Nature Deli NCR, Vasant Vihar | Priya Complex, Nova Deli, Índia

Diya Leela Kempinski ,  Gurgaon, Índia

Culinária Contemporânea da Índia

Indian Accent (Star hotel) Manor Hotel, 77 Friends Colony (Oeste), Nova Deli, Índia

Culinária do Sul da Índia

Dakshin Sheraton Hotel, District Centre, Saket, Nova Deli 110017, Índia

Spice Water Trail, M-24 Greater Kailash Part 1 | M-Block Market 1, Nova Deli, Índia

Kaustubh, Atrás do Select City Walk Mall | Saket, Nova Deli, Índia

Viaje com a gente lendo os posts da coluna A Nova Rota das Especiarias:

Simplicidade e Diversidade da Culinária Toscana
Biscotti da Toscana com Amêndoas e Especiarias
Sicília: a belíssima rota de muitas especiarias
Receita Siciliana: Arancini

 

Allgemein, Canela, Cardamomo, Coentro, Cominho, Cúrcuma, Curry, Gengibre, Mostarda, Páprica, Viagens culinárias Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,
Nenhum Comentário para “A Nova Rota das Especiarias – Índia: o berço das especiarias”

Deixe seu comentário