Receitas Natal – Uma Ceia mais Brasileira

nov 30, 2012 Sem comentários by

Especiarias: coco, cheiro verde, alho, louro, azeite extra virgem, pimenta malagueta, pimenta do reino, sal, azeite de dendê, salsinha, castanha de caju

O natal, além de celebração religiosa, é um momento onde famílias se encontram e confraternizam. Às vezes é a única oportunidade do ano de familiares ficarem juntos por mais de um dia. Ele nos remete aos ideais mais nobres de compartilhamento, generosidade, amor e amizade. As crianças ficam ansiosas pelos presentes e para muitos adultos a ceia é o momento mais esperado. Na preparação, escolha de ingredientes e apresentação expressamos o amor que sentimos. O Armazém das Especiarias esse ano celebra a nossa tropicalidade e publicará até o natal receitas natalinas com ingredientes locais. Viajaremos pelo norte, sul, leste e oeste deste país imenso e cheio de surpresas culinárias. Para começar vamos dar uma olhada nas frutas e verduras de época desta estação:

Frutas: Abacaxi, ameixa, cereja, figo, goiaba, mamão, manga, maracujá, melancia, nectarina, pêssego, uva Itália e uva niágara.

Verduras: Alface, alho poró, aspargo, couve, escarola, espinafre, mostarda, nabo, repolho, rúcula, salsa, salsão.

Legumes: Abóbora japonesa, abóbora moranga, abóbora seca, abobrinha brasileira, abobrinha italiana, batata doce, beterraba, cenoura, chuchu, jiló, mandioquinha, maxixe, pepino,  pimentão, quiabo, tomate, vagem macarrão, vagem manteiga.

Fazer um natal mais tropical não significa necessariamente mudar todo o seu menu. Para começar que tal trocar as nozes por castanha do Pará? Servir frutas como a pitanga e o caju com certeza surpreenderá e agradará seus convidados. Molhos com base de frutas como a laranja kinkan ou manga combinam bem com carnes como lombo, peru e presunto. Escolher pratos diferentes também pode agradar amigos e familiares. Quanto mais inusitados os ingredientes, mais interessante será a festa. O pessoal está cansado do peru? Uma opção charmosa e gostosa é Moqueca de Camarão na Moranga com Farofa de Dendê e Arroz com Caju.

Moqueca de Camarão na Moranga

Ingredientes
2kg de camarões médios limpos
1 limão 2 vidros pequenos de leite de coco
2 maços de cheiro verde picado bem miudinho
2 ou 3 cebolas grandes picadas
2 dentes de alho
6 tomates picados com casca e sementes
3 folhas de louro
1/2 xícara (chá) de azeite extra virgem ou se preferir, azeite de dendê
Algumas gotinhas de pimenta malagueta
Pimenta do reino a gosto
Sal a gosto
1 moranga média, sem tampa e retiradas as sementes (reserve a tampa)
1 limão

Preparo
Limpe os camarões, tempere com sal, limão e um pouquinho de pimenta do reino, deixe tomando gosto pelo menos 1 hora fora da geladeira e coberto. Leve ao fogo em uma panela grande, o azeite e refogue a cebola até que fique transparente, coloque o alho e logo depois os tomates. Aguarde até que os tomates estejam começando a desmanchar, e junte então as folhas de louro e os camarões escorridos (guarde o tempero para colocar depois). Espere 5 minutos e junte o caldo reservado do tempero. Experimente, acerte o sal e coloque pimenta malagueta a gosto. Depois de mais de 5 minutos se for usar o leite de coco sem colocar na moranga, use apenas um vidro pequeno. Se for colocar na moranga, use 2 vidros pequenos. Coloque a moranga em forno preaquecido, coberta com papel alumínio até que esteja cozida. Depois de cozida a moranga, coloque a moqueca dentro, cubra com a tampa. No final, acrescente o cheiro verde, misture bem e sirva com arroz.

Fonte receita: Comida e Receitas

Farofa de Dendê

Ingredientes
100 gr de alho triturado
02 colheres de sopa de manteiga sem sal
500 ml de azeite de dendê
500 gramas de farinha de mandioca crua
Sal
Salsinha picadinha

Preparo
Em uma panela coloque a manteiga e o azeite de dendê deixe ferver e coloque o alho e deixe ate dourar o alho, em seguida coloque a farinha de mandioca crua e coloque o sal a gosto, misture bem adicione a salsa e sirva.

Fonte receita: Receitas.com – Chef Sueli Fritsche

Arroz com Caju

Ingredientes
3 xícaras (chá) de arroz
1 1/2 xícaras (chá) de castanha-de-caju picada
4 colheres (sopa) de manteiga
Quanto baste de sal
Quanto baste de cheiro-verde

Preparo
Cozinhe o arroz e reserve. Faça com que o arroz fique bem soltinho, pois será adicionada a castanha. Numa panela média, coloque a manteiga e junte as castanhas. Você pode picar a castanha na faca ou então no liquidificador, mas muito cuidado para não moer. Mexa até ficarem bem douradas, o que leva cerca de 6 a 8 minutos. Agora, numa travessa refratária, coloque uma camada de arroz e uma camada de castanhas, terminando com as castanhas. Se preferir, pode colocar tudo e mexer depois. Enfeite com o cheiro-verde e sirva.

Fonte receita: Cybercook

Receitas Natalinas Armazém das Especiarias 

 CASTANHA DE CAJU

A castanha-de-caju é uma especiaria com registro de nascimento e passaporte brasileiros.
Por ser uma das alternativas que geram renda no período da seca, a importância da castanha-de-caju é fundamental na realidade do nordeste brasileiro, com destaque para os maiores produtores: Ceará, Rio Grande do Norte e Piauí.  Ela gera centenas de empregos no campo durante a entressafra das culturas tradicionais como milho, feijão e algodão, reduzindo, assim, o êxodo rural.
Atualmente grande parcela da produção de castanhas- de-caju está associada à exportação para os Estados Unidos da América (EUA) e a União Européia.
Além do aspecto econômico e social, os produtos derivados do caju apresentam elevada importância alimentar. A especiaria contém cerca de 156 mg a 387 mg de vitamina C, 14,70 mg de cálcio, 32,55 mg de fósforo e 0,575 mg deferro por 100 ml de suco. O jornal britânico Daily Mail, em pesquisa recém publicada, ratificou que a castanha-de-caju contém duas vezes mais concentração de ferro do que um bife, melhorando o cansaço e a concentração. Fitoterapeutas acreditam que os sintomas de ansiedade e depressão podem ser aliviados com o consumo de castanha-de-caju, vez que o alimento – defendem – é rico em triptofano (o aminoácido precursor da serotonina).
O que entendemos popularmente como caju é constituído de duas partes: o fruto propriamente dito, que é acastanha; e seu pedúnculo floral, o pseudofruto  –  amarelo, rosado ou vermelho. O caju/ pseudofruto é suculento.  Depois do beneficiamento do caju, preparam-se sucos, mel, doces, passas, rapaduras.
A especiaria castanha-de-caju pode ser consumida como tira-gosto (torrada e salgada), em recheios para doces e chocolate, sejam estes combinados com amêndoas ou com outras especiarias.

Azeite de Oliva, Castanha de Caju, Coco, Dendê, Pimenta do reino, Pimenta Malagueta, Pratos Típicos Brasileiros, Receitas Natalinas, Sal, Salsinha Tags: , , , , , , , , , , , , ,
Nenhum Comentário para “Receitas Natal – Uma Ceia mais Brasileira”

Deixe seu comentário