Especiaria: Erva-Doce

mai 01, 2013 2 Comentários by

Especiaria: Erva-Doce

A Erva-Doce já era conhecida por volta de 1550 a. C. Os Egípcios cultivavam em quantidade para, das suas folhas e sementes, extrair componentes que harmonizavam com  alimento, bebidas e remédios.
A erva-doce  (Pimpinella anisum) é uma planta da família das Apiaceae. Anteriormente chamada Umbelliferae, cuja fruta, em forma de semente (também chamada semente de anis), é usada em confeitaria e em licores de sabor anis (por exemplo, o Ouzo – bebida alcoólica grega). A fruta consiste em dois pistilos unidos e tem um sabor aromático forte e um odor poderoso.
Estudos mencionam que o sumo extraído da erva-doce diminui as  diarréias, especialmente em crianças; proporciona alivio contra cólicas do ventre e favorece a ação digestiva. Também é bom para azia e, em alguns casos, aumenta o leite das lactantes.
E tem mais: a erva-doce, na forma de chá, é usada para os problemas de asma, excitação nervosa, insônia e cãibras. Como dentifrício, afirmam pesquisadores, serve para refrescar a boca, purificar o hálito, auxiliar no clarear os dentes e tonificar as gengivas.
Ela pode ser usada na área da saúde, beleza e culinária. Outras  utilidades são vistas em: ajuda no emagrecimento associada a uma dieta saudável; usada em travesseiros aromatizados devido ao seu aroma agradável estimula o relaxamento de todo o corpo.
Na culinária a erva-doce é muito utilizada em receitas de bolos, pães, saladas, sucos, drinques. A sua semente também é usada em alguns caris (mistura de especiarias moídas) e pratos com frutos do mar.

Chá de Erva-doce
Coloque 1 colher de sopa da erva para meio litro de água, ferva por 5 minutos. Tampe e deixe a solução abafada por cerca de 10 minutos. Em seguida, é só coar e beber.
Tomar de 2 a 3 xícaras ao dia.

Como usar, plantar e armazenar a erva-doce.

Receitas com a especiaria erva-doce.

De A a Z, Erva Doce Tags: , , , , , , , , , ,

2 Comentários para “Especiaria: Erva-Doce”

Deixe seu comentário