Médicos que Cozinham

ago 30, 2013 2 Comentários by

O Armazém das Especiarias está colocando no ar a partir de hoje a coluna do médico cardiologista Fernando Oikawa. Quinzenalmente Fernando vai escrever sobre o que gosta de fazer nos momentos de folga: cozinhar. Paraense, Fernando está em São Paulo fazendo o seu doutorado no setor de Coronarioparias e ateroesclerose. Frequenta com desenvoltura a cozinha e une o sabor de sua terra natal às descobertas do maior centro gastronômico do país. Se há uma frase que pode definir esta paixão de Fernando é a seguinte: ele cozinha com o coração.
__________________________________________________________________________________

Gastronomia e culinária são tópicos literalmente saborosos e muito interessantes para se “papear”, principalmente em um país como o Brasil, cheio de tradições, com fauna e flora abundantes e consequentemente cheiros e sabores infinitos; vemos dentro de uma mesma região, diferentes municípios e por sua vez bairros, que se diferenciam culturalmente, no que inclui sua gastronomia; porém, não podemos esquecer que este mesmo país que lhes falo é cheio de mazelas e diferenças sociais as quais impedem que nossa população mantenha ou ao menos conheça uma alimentação pouco mais saudável, condizente, muitas das vezes, com a presença de doenças muito prevalentes que necessitam destes cuidados. É pensando nesta questão que eu, Fernando Oikawa, médico cardiologista e grande apreciador de gastronomia, estou ingressando humildemente na equipe de colunistas do Armazém das Especiarias com o objetivo de somar informações sobre temperos e sabores associadas à saúde; mas, como um bom paraense “papa-chibé” que sou, não poderia deixar de dar minha contribuição sobre o paladar, aromas, restaurantes e afins desta minha querida região, cuja cultura “de raiz” é tão forte, vasta  e exótica.

Para começar, escolhi escrever um pouco sobre uma fruta deliciosa e típica da minha região que é o, agora famoso, açaí; esta, também chamada uaçaíaçaí-brancoaçaizeirocoqueiroaçaíiuçarajuçarapalmiteiropalmitopiná ou tucaniei, é uma fruta de coloração roxa, nativa da várzea da região amazônica, localizando-se, no Brasil, nos estados do AmazonasAmapáPará (município de Igarapé Mirin é o maior produtor da fruta), MaranhãoRondôniaAcre e Tocantins. O nome “Açaí” é oriundo do tupi que significa “fruta que chora”, numa alusão ao sumo facilmente desprendido pelo seu fruto.

O estado do Amazonas e do Pará, no Brasil, são os maiores produtores da fruta, sendo juntos responsáveis por mais de 85% da produção mundial. Muito exótico também é o modo como o açaí é colhido, já que são trabalhadores que sobem nas palmeiras com auxílio de um trançado de folhas amarrado aos pés – a peconha.

O açaí é um alimento muito importante e fundamental na dieta dos nortistas, pois além de barato (na região Norte) ele é muito nutritivo, sendo consumido em grande quantidade por nossa população, servindo como alimento base dos “caboclos” ribeirinhos; temos o costume de consumi-la de maneira bem diferente ao que se conhece nos outros estados do Brasil; o “caboclo” tipicamente não coloca nada para adoçar (eu não consigo!), misturando apenas a farinha d’água ou farinha de tapioca; é servido na tigela (cuia) e como acompanhamento degusta-se o camarão seco ou pirarucu frito (prato este muito típico mesmo!!) dando um sabor complexo e único; além desta apresentação mais típica, também é consumido como suco, doce, trufa, sorvete, geléia e até pudim; nas demais regiões do país, pelas suas propriedades energéticas, o açaí (em polpa) é mais conhecidamente consumido como vitamina acompanhada de granola, guaraná e frutas diversas, sendo muito popular entre freqüentadores de academias e esportistas.

Como qualquer alimento, o açaí não deve ser consumido em excesso, pois apresenta um alto teor de gordura podendo ser prejudicial, principalmente com relação ao ganho indesejado de peso; se consumido corretamente e sem exageros, como trata-se em grande parte de gorduras monoinsaturadas (60%) e poliinsaturadas (13%), tem grande benefício, auxiliando até na redução do colesterol ruim (o LDL) e, desse modo, contribuindo na prevenção de doenças cardiovasculares. A antocianina, pigmento arroxeado do açaí e o mesmo presente nas uvas roxas, possui grande capacidade de combate aos  radicais livres; este pigmento tem uma quantidade cerca de 33 vezes maior que nas uvas.

Quem for na região Norte (para mim em particular o Pará), não pode deixar de apreciar esta fruta, pois o calor escaldante da Amazônia somado ao sabor desta iguaria indígena é uma combinação inigualável! Basta procurar em qualquer esquina uma placa vermelha escrita com letras brancas o nome “Açaí”, que lá você provará do melhor néctar extraído desta fruta. Certamente, quem consome o açaí, está adquirindo saúde e principalmente terá o coração um pouco mais paraense.

“Quem vai ao Pará, parou! Tomou açaí, ficou…” 

Açaí, Coluna Especial, Médicos que Cozinham Tags: , , ,

2 Comentários para “Médicos que Cozinham”

  1. Celia Augusta says:

    Amei seu texto! Dr . É disso q ue precisamos: orientaçoes com uma sensilidade de quem sabe que gastronomia e culinaria tem tudo a ver com carinho, dedicação e saberes de um povo!

  2. Lorena Castro says:

    Nando, orgulhosa de ti!!!!!
    Parabéns!!!!!

Deixe seu comentário