Médicos que Cozinham: Tamarindo

dez 18, 2015 Sem comentários by

Olá, queridos amigos e leitores do Armazém das Especiarias. Esta manhã, estava eu assistindo mais uma vez o episódio do Chaves que tem o “suco de Tamarindo” e me bateu uma vontade de falar sobre está iguaria, principalmente, devido a minha imensa admiração e respeito pela culinária oriental a qual aprecio. Então, “olha o refresco de Tamarindo com sabor… de tamarindo mesmo”!

shutterstock_134294414

Etimologia:

 O termo “tamarindo” origina-se do árabe تمر هندي [tamr hindī], que em português significa “tâmara da Índia“. A palavra chegou à língua portuguesa pelo latim medieval tamarindus , daí a denominação do gênero, em latim científico, Tamarindus (1753).

 

O tronco divide-se em numerosos ramos curvados, formando copa densa e ornamental; as folhas são compostas e sensíveis (fecham por ação do frio), flores hermafroditas amarelas ou levemente avermelhadas (com estrias rosadas ou roxas) que se reúnem em pequenos cachos axilares. O fruto – tamarindo ou tamarino – é uma vagem alongada com 5 a 15 cm de comprimento, com casca pardo-escura, lenhosa e quebradiça; as sementes em números de 3 a 8 estão envolvidas por uma polpa parda e ácida contendo açucares (33%), ácido tartárico (11%), ácido acético, ácido cítrico.

100 gramas de polpa contém 272 calorias, 54 mg. cálcio, 108 mg. fósforo, 1 mg. de ferro, 7 ug. Vit. A, 0,44 mg. Vit. B e 33 mg. Vit. C.

 Usos do tamarindeiro:

Fruto: a polpa, com sabor agridoce, é usada no preparo de doces, bolos, sorvetes, xaropes, bebidas, licores, refrescos, sucos concentrados e ainda como tempero para arroz, carne, peixe, preparos orientais, entre outros. Um derivado do tamarindo, a sua pasta é muito famosa e popular na Thailândia, pois aromatiza e tempera um de seus principais pratos, o famaoso Pad Thai.

Sementes: ao natural servem de forragem para animais domésticos; processadas são utilizadas como estabilizantes de sucos, de alimentos industrializados e como goma (cola) para tecidos ou papel. O óleo extraído delas é alimentício e de uso industrial.

Folhas: o cerne da madeira é de excelente qualidade e pode ser usado para diversas finalidades; forte, resistente à ação de cupins, presta-se bem para fabricação de móveis, brinquedos, pilões, e preparo de carvão vegetal.

 Necessidades da planta:

Clima: a planta pode ser cultivada em regiões tropicais úmidas ou áridas. A temperatura média anual deve estar em 25°C, e as chuvas anuais entre 600 e 1500mm. A planta requer boa intensidade de luz e é sensível ao frio.

Solo: Devem ser profundos, bem drenados, pH entre 5,5 e 6,5, de preferência areno-argilosos. Solos pedregosos e sujeitos a encharcamento devem ser evitados.

 Quais os benefícios para a saúde?

O fruto tamarindo contém compostos químicos importantes e com benefícios para nossa saúde como minerais, vitaminas e fibras alimentares. A sua polpa é uma rica fonte de polissacarídeos não-amiláceos e fibra dietética, tais como hemicelulose, mucilagem, pectina e taninos. 100g de polpa de tamarindo fornecem 5 ou mais de 13% da fibra dietética. A ingestão de fibra dietética na alimentação aumenta o volume e os movimentos intestinais, assim, ajudando na prevenção da prisão de ventre, e eliminando os níveis de colesterol “ruins” do corpo. A fibra também liga às toxinas do alimento, ajudando a proteger a membrana mucosa do cólon de substâncias cancerígenas.

Enquanto o limão é rico em ácido cítrico, o tamarindo é rico em ácido tartárico. O ácido tartárico dá um gosto amargo à alimentação, mas também é um poderoso antioxidante (antioxidante número E, E334), que ajuda a proteger o corpo de radicais livres prejudiciais.

A fruta de tamarindo contém muitos fitoquímicos voláteis, tais como: limoneno, geraniol, safrol, ácido cinâmico, salicilato de metilo, pirazina e alkylthiazoles. Juntos, esses compostos representam os benefícios e as propriedades medicinais do tamarindo. É também uma boa fonte de minerais, como cobre, potássio, cálcio, selênio ferro, zinco e magnésio. O potássio é um componente importante dos fluidos das células e do corpo, que ajuda na taxa de controle cardíaco e da pressão arterial. O ferro é essencial para a produção de células vermelhas do sangue e atua como um co-fator das enzimas do citocromo oxidases.

 Além disso, é rico em muitas vitaminas essenciais antioxidantes, incluindo a tiamina,  36% de níveis diários requeridos, vitamina A, ácido fólico, riboflavina, niacina. Tamarindo apresenta um significativo nível de vitamina C, bem como a vitamina E, vitaminas do complexo B, cálcio, ferro, fósforo, potássio, manganês e fibra dietética. Há também um certo número de compostos orgânicos que fazem do tamarindo um poderoso antioxidante e um agente anti-inflamatório.

Mas atenção, pessoal…

O tamarindo tem muitas calorias e não é aconselhado comer grandes quantidades, porém, beber um copo de suco de tamarindo antes do almoço e do jantar ajuda a diminuir o apetite.

Informação Nutricional do Tamarindo:

Componentes Quantidade em 100 g de Tamarindo
Energia 239 calorias
Proteínas 2,8 g
Gorduras 0,6 g
Carboidratos 62 g
Fibras 5 g
Vitamina A 30 UI
Vitamina B6 0,1 mg
Vitamina C 3,5 g
Cálcio 74 mg
Magnésio 92 mg
Ferro 2,8 mg

Sempre moderação.

Então, minha gente, deixo aqui a receita do mais famoso e tradicional prato tailandês, o qual utiliza a pasta de Tamarindo no seu preparo… É dos Deuses! Aproveitem!!

PAD THAI 

Sem título

Tempo de preparo: 20 min

Porções: 2

Ingredientes base:

  • 200 gramas de “rice noodles” – o macarrão de arroz tailandês
  • 100 gramas de tofu
  • 2 xícaras de broto de feijão
  • 2 ovos
  • 1/2 cenoura pequena
  • 3 dentes de alho
  • 2 cebolinhas verdes picadas
  • 3 colheres sopa de óleo vegetal
  • 1/3 xícara de amendoin tostado, sem casca (inteiros ou picados)

Nota: é comum por aqui três tipos de Pad Thai:

– com mini camarões secos (usar duas colheres de sopa);

– com frango e/ou porco (150 gramas);

– com frutos do mar: camarões, lula e kani (150 gramas).

 

Ingredientes para o tempero:

  • 1 xícara de suco de tamarindo
  • 3 colheres chá de açúcar mascavo ou cristal
  • 4 colheres sopa de “nam pla”
  • 2 colheres sopa de molho de ostra
  • 2 colheres sopa de molho de soja escuro (dark soy sauce – mais espesso e mais doce que o shoyu normal)
  • 1 pitada de sal
  • Pimenta em pó a gosto

 

Pad Thai Noodle

Sem título3

 

Em um recipiente, misture todos os ingredientes para o tempero e reserve.

 

Modo de Preparo:

  1. Rale a cenoura.
  2. Pique o alho em pedaços bem pequenos.
  3. Pique o tofu (e sua proteína escolhida) em pedaços médios.
  4. Em uma frigideira anti-aderente, em fogo médio, adicione o óleo.
  5. Quando ficar quente, adicione o alho, o tofu e a proteína escolhida.
  6. Frite até o tofu começar a ficar dourado.
  7. Abaixe o fogo e adicione os ovos, mexendo para que se desmanchem e se misturem aos demais ingredientes.
  8. Adicione a cenoura ralada, a cebolinha verde e os brotos de feijão e mexa por uns 3 minutos.
  9. Desligue o fogo e reserve essa parte em um prato.
  10. Na mesma frigideira, agora sem óleo, coloque o noodle e a mistura do tempero e cozinhe por uns 3 minutos.
  11. Adicione novamente os outros ingredientes (os que acabou de reservar em um prato), misture bem e desligue em seguida.
  12. Adicione os amendoins e sirva!
Allgemein, Blogs, Boas Práticas, Destaques, Médicos que Cozinham Tags:
Nenhum Comentário para “Médicos que Cozinham: Tamarindo”

Deixe seu comentário