Especiaria: Dill (Endro)

jun 19, 2017 Sem comentários by

Estes são os nomes pelos quais é conhecida uma especiaria com folhas de sabor delicado, parecido com a arva-doce. Suas sementes são aromáticas e picantes. De origem asiática, o Dill é um condimento muito popular na Europa Oriental e do Norte, sendo indispensável na culinária de russos, polacos e escandinavos. Na Índia, é um dos ingredientes do curry. Pediu “passagem” aqui no Brasil, onde ainda é pouco conhecido mas espera fazer muitas amizades, seduzir chefs importantes, deliciar centenas de jovens chefs e donas de casa.

O chef goumet Olivier Anquier usa dill com frequência na maioria dos seus pratos.
O dill é uma planta herbácea de caule fino e oco, pertencente a nobre família: primo da salsinha, cenoura e da erva-doce.
Regularmente, a altura da planta varia de 20 cm até a 1 metro, dependendo da fertilidade do terreno. Suas folhas têm coloração esverdeada e suas flores são amarelas. Os frutos, pequenos, apresentam sementes marrons quando maduras.
É uma das ervas mais antigas e mais conhecidas do Ocidente.

Uso na culinária

Fazer licor.
Usa-se o bulbo como ingrediente de várias saladas.
Em pó é usado no preparo de biscoitos, bolos, bolachas, pães, queijos, peixes, frutos do mar, molhos para saladas e frutas em calda.
Seu sabor também combina com molhos à base de iogurte e na calda de doces.
Devido ao aroma e sabor delicado de suas folhas, é indicado para comidas pouco temperadas. Pode ser usado em dietas com exclusão do sal como seu substituto, pois é rico em sais minerais.
As folhas frescas são ótimas para condimentar queijos, ricota, molho branco, carnes grelhadas, peixes como o salmão e o arenque, saladas, ovos, cremes tipo maionese, manteiga ou patês. Seu aroma e sabor são melhor aproveitados quando esta erva é acrescentada ao final do cozimento.

A parte mais valorizada do Dill são as sementes, que produzem um óleo de excelente qualidade, de odor agradável e picante.

O Dill também é usado na perfumaria, para aromatizar sabonetes. Afirmam estudiosos e pesquisadores que na cosmética tem a propriedade de clarear a pele, fortalecer as unhas e perfumar o hálito. Sachês com a flor, colocados em armários ou gavetas, espantam as traças.

Para fins medicinais pode-se utilizar a planta toda.
O princípio ativo mais valorizado é dos óleos essenciais, lembrando que óleo essencial é uma mistura de dezenas de substâncias químicas. Também encontra-se a presença de substâncias nitrogenadas, resinas, muscilagens e taninos, que são comuns em quase todos os vegetais

É diurético, combate cólicas e a hiperacidez gástrica. Age, também, contra a insônia. É um dos principais remédios naturais contra a flatulência e falta de apetite. Nas inflamações do olho, recomendam-se usar compressas do chá das sementes.
Mais: usá-lo em limpeza de feridas, queimaduras, úlceras dérmicas.

Como sempre recomendamos, consulte um especialista de sua inteira confiança. Especiaria não é remédio. Pode fazer parte de um tratamento que somente o médico que te conhece sabe uso e dosagem.

Posso não crer, mas…

Reza a lenda que saquinho com as sementes de Dill perto do coração afasta o “olho gordo” e atrai bons fluidos. É o símbolo do amor eterno e verdadeiro. Uau!!!

Allgemein, Blogs, Boas Práticas, Destaques, Dill, Especiaria, Especiarias, Receita, Receitas Tags: , , , , , , , , , ,
Nenhum Comentário para “Especiaria: Dill (Endro)”

Deixe seu comentário