Especiaria: Manjerona

ago 07, 2017 Sem comentários by

É nativa do Mediterrâneo e do Oriente Médio.

Uma das mais antigas plantas medicinais. Era usada pelos oráculos e ainda hoje é usada no folclore europeu para sortilégios de amor. Faz parte da farmacopeia homeopática.

É uma planta anual com uma raiz principal muito ramificada e cresce até 25cm de altura. Cresce a beira dos caminhos e nos terrenos baldios. Seu caule ramificado pode atingir um metro de altura. Possui pequenas folhas ovais e esbranquiçadas com pequenas flores, brancas ou púrpuras, com um cálice com cinco dentes. Seus frutos são ovais e lisos, com cheiro aromático.

Alguns a conhecem  como substituta do manjericão e do orégano por seu sabor ser parecido com ambos. Muito utilizada no tempero de aves, principalmente em recheio de frangos, deve ser utilizada em pratos de cozimento rápido ou no final da preparação, já com o fogo desligado, para não perder seu aroma delicado. Usada em maionese, pizza,pastéis, molhos patês, sopa de batata (suflê), com manteiga derretida, em legumes cozidos, feijão branco, omeletes, ovos mexidos, carne moída, manteiga derretida para peixes grelhados, recheios de frango e lingüiças em geral.Pode ser usada fresca, em raminhos picados, ou seca. Normalmente faz parte do tempero de galetos. É usada freqüentemente em combinações das ervas tais como as Ervas de Provence..

Outras qualidades! A manjerona ajuda a enganar a falta de sal na alimentação de pessoas que não podem ingerir muito sódio

Princípios Ativos : Óleo essencial com 40% de terpenos. Flavonoides: diosmetina, luteolina., apigenina e seus glicosídeos – vitexina, orientina timonina; Glicosídeos hidroquinônicos: arbutina e metil-arbutina; Derivados do ácido cafeico: ácidos roamarínico e clorogênico; Polissacarídeos hidrossolúveis; Triterpenos: ácidos ursolico e oleanóico; hidrato de cissabineno, hidrato-acetato de cis-sabineno, sabineno e hidrato de trans-sabineno. Após a destilação o hidrato-acetato de cis-sabinenose transforma em 4- ol-terpineno, 4-terpineno, a-terpineno, limoneno e terpinóis; Taninos; Matérias amargas; Pentosanas; Sais minerais.

Uso medicinal: Indicada para o tratamento de feridas, queimaduras, astenia , sistema nervoso, resfriado, dor de cabeça, insônia, fraqueza do músculos, sílica nos intestinos , cólicas menstruais, úlcera . Usada na inalação, ajuda a eliminar muco e catarro, prevenindo a sinusite.   Folhas frescas e cozidas aplicadas com gaze são boas desinflamadoras no caso de pancadas, feridas e tumores.

Estudiosos e fitoterapeutas dizem que a manjerona  pode combater à insônia, gripes, resfriados, flatulência, cólicas menstruais. Dores de cabeça, tonturas, depressão, neurastenia e enjôos de viagem; Para todos estes casos é obrigatória uma conversa com o seu médico homeopata, médico halopata que adota este caminho como terapêutica,  fitoterauta de confiança.

Outra qualidade citada por especialistas: o uso da  manjerona ajuda a enganar a falta de sal na alimentação de pessoas que não podem ingerir muito sódio

Atenção, muita atenção!!

É contra-indicada para diabéticos. Evitar seu uso prolongado pelo seu conteúdo de arbutina, timol e hidroquinonas.

Uso na gestação e na amamentação: Contra-indicada na gestação por seus efeitos sobre o útero. As lactantes devem usá-la em pequenas quantidades, se necessário, preferencialmente como tempero aromático.

Contra-indicações: Pessoas alérgicas ao orégano e ao timol; Óleo essencial para crianças e planta como medicinal para gestantes; Uso interno do óleo essencial. O uso em quantidades elevadas ou o uso intenso do óleo pode causar diarreia e náusea.

Busque sempre orientação com o seu médico de confiança para a dose certa e aproveitar o que a especiaria tem de melhor.

Como plantar, como armazenar e como usar a especiaria Manjerona
Receita: Arroz de Carreteiro Gaúcho com Manjerona

Allgemein, Blogs, Boas Práticas, Culinária, Destaques, Especiaria, Especiarias, Manjerona, Receitas Tags: , , , , , , , ,
Nenhum Comentário para “Especiaria: Manjerona”

Deixe seu comentário