Agenda: Diò Arte in Cucina inaugura na Vila Mariana, em São Paulo

mar 22, 2019 Sem comentários by

Com menu assinado pelo chef italiano Marco Barbieri, casa privilegia receitas do Norte da Itália, como risoto milanês, massas e embutidos artesanais, ossobuco e brasatos

Culinária saborosa, aconchegante, com aquele gostinho de casa e de família em volta da mesa. Essa é a proposta do Diò Arte in Cucina, restaurante de culinária italiana que inaugurou, nesta semana, numa charmosa casa de esquina na avenida Borges Lagoa, na Vila Mariana, zona sul de São Paulo. Massas, molhos e embutidos têm preparo artesanal e a casa privilegia receitas de família e do Norte da Itália. O menu é assinado pelo experiente chef italiano Marco Barbieri, com passagens pelos conceituados Da Bertino, La Griglia D’Oro e Tamburini, de Bolonha, e Due Ladroni, e Il Cortile, de Roma, e eventos customizados no Citron Gastronomia, em São Paulo.

A simplicidade da cozinha italiana, com receitas da mamma e da nonna. Daí vem a inspiração do nome da casa, “Diò”, que, no dialeto sardo, significa “Deus”. O divino pode estar nas coisas simples, que encantam e aquecem a alma.  Assim, o menu é composto tanto de receitas familiares, como a lasanha à bolonhesa, receita secreta e já na terceira geração da família do chef, quanto de pratos que revelam o acento do Norte da Itália. A Bolonha, de onde vêm o molho e a mortadela, é a capital da Emilia-Romagna, e cidade natal do chef Marco Barbieri e de sua família.

O Noroeste da Itália — formado principalmente pelas regiões do Piemonte, Emilia-Romagna e Lombardia (cuja capital é Milão) — inspira o chef Marco Barbieri. A região possui grande influência francesa, austríaca e húngara com produtos derivados de leite e receitas à base de manteiga e carnes vermelhas. Região dos queijos que se tornariam famosos no mundo todo, como o gorgonzola, o mascarpone (queijo típico da Lombardia que é a base do tiramisù), o grana padano, o taleggio, o parmigiano-reggiano, queijo parmesão com denominação de origem controlada. A região é rica, ainda, em cereais (daí os risotos), aspargos, nozes, funghi variados e as preciosas trufas.

“Gastronomia é alquimia. Quisemos trazer para o Diò um pouco dessas sensações. Minha inspiração primeira vem dos perfumes da cozinha de minha avó e minha mãe, do dia em que se fazia em casa ‘il maiale’ (porco) e seus embutidos, o presunto cru, os salames, o tagliatelle al ragu, a pasta fresca, o tortelini in brodo para as festas. Releituras e experimentações são importantes, mas sem abrir mão do amor e respeito pelas tradições e sabores familiares”, explica o chef Marco Barbieri. Para começar, pães caseiros, queijos, salames, crostini, grissini, caponata siciliana, sardella, alicella, bruschettas. Ou, uma opção mais leve, como Insalatina di Polpo (delicadas fatias de polvo com leve toque de azeite de oliva e limão siciliano). Como principais, as opções se dividem em massas, risotos, carnes, peixes e os especiais de fim de semana para compartilhar em família e amigos, como lasanhas e polpetones. No jantar, há também opções de pizzas individuais ao estilo napolitano, com massa de fermentação longa e natural.

Dentre os pratos, destacam-se: Ossobuco con Risotto alla Milanese (ossobuco marinado e cozido em baixa temperatura, servido com risoto típico de Milão, feito com açafrão e o queijo especial parmigiano), Torteloni di Brasato nel Vino Rosso (pasta fresca recheada de carne bovina marinada no vinho tinto por 24 horas e cozida lentamente, um clássico piemontês),  Bomboloni di Mascarpone e Tartufo Nero (pasta fresca artesanal recheada de mascarpone e trufa negra,  servida com creme de  tartufo), Linguine ai Frutti di Mare (um clássico de Gênova, pasta de grano duro com camarões, polvo, lula e mariscos), Carrè di Agnelo nel Lardo di Prosciuto, Erbe e Ficchi Caramelati (carré de cordeiro curtido no presunto parma e ervas, acompanhado de figos caramelizados) e clássicos romanos, como espaguete à carbonara e cacio e pepe (macarrão com queijo e pimenta)

Para finalizar, há desde sobremesas clássicas como o tiramisù a criações do chef, como Budino di Pistacchio (pudim de pistache) e a Pannacotta ai Frutti di Bosco (sobremesa à base de creme de leite fresco e calda de frutas vermelhas). Para harmonizar, vinhos italianos com boa relação custo-benefício, como o branco Le Fratte Chardonnay, safra de 2015, ou o tinto Rosso Toscano, safra de 2015, da vinícola Cerevelli.

Com clima bucólico, de vila italiana, o Diò tem 400 m2 de área. O projeto é da arquiteta Elizabeth Sciarrone Azzolino Casertani. Seus ambientes, amplas janelas e varandas aconchegantes remetem àquela paisagem campestre, das plantações de uvas e das oliveiras. As cores passeiam do verde-oliva, do creme ao vinho, com elementos como madeira e velhos tijolos recuperados. Orestaurante tem, no térreo, adega e, em breve, serviços de empório e rotisserie. No piso superior, varandas e espaço de eventos. O Diò é ponto de encontro para desfrutar os clássicos da cozinha italiana, num clima de bistrô, sem pesar no bolso nem no estômago. Culinária fresca, mas sem frescuras.

Serviço:

Diò Arte in Cucina

www.diocucina.com.br

Rua Borges Lagoa, 189, Vila Mariana

04039-001 – São Paulo – SP

11 5084-2440

100 lugares

Área externa: 20 lugares

diocucina@diocucina.com.br

Segunda a domingo, das 12h à meia-noite. Abre todos os dias. Não muda o horário de funcionamento nos feriados.

Almoço executivo: das 12 às 16h, de segunda a sexta-feira.

Facebook: /DioCucina

Blogs, Destaques Tags: , , ,
Nenhum Comentário para “Agenda: Diò Arte in Cucina inaugura na Vila Mariana, em São Paulo”

Deixe seu comentário