Especiaria: Pimenta Verde

ago 05, 2019 Sem comentários by

A Pimenta Verde, também conhecida por Pimenta-do-Reino Verde, nada mais é do que a nossa conhecida Pimenta-do-reino (Piper Nigrum) tirada logo no início de seu desenvolvimento, ainda verde.

É usada em pratos como o filé mignon feito com poivre vert, que significa pimenta verde, no idioma francês. O diferencial está em que as espigas de nossa especiaria são colhidas quando as drupas (frutos carnosos que contém uma única semente protegida por um caroço) atingirem 2/3 do desenvolvimento.

A nossa especiaria é um dos ingredientes mais saborosos da culinária, atestam chefs e cozinheiros apaixonados por experiências domésticas, entre amigos e familiares. Uma das especiarias mais consumidas no mundo.

A Poivre Vert é s empre encontrada em conservas. Admirada por não ter uma ardência muito pronunciada, é um acompanhamento nota 100% para carnes, principalmente o mignon.

Um dos molhos mais famosos da gastronomia internacional leva o seu nome. Praticamente em todos os restaurantes que cultivam a culinária clássica francesa, encontramos o Mignon ao Poivre Vert.

Os componentes principais da pimenta vermelha ou verde são a piperina ou capsaicina.

Vamos conhecê-las, um pouco. É importante saber.

A capsaicina é um componente químico que esti­mula os termos receptores das mucosas e da pele, dependendo da quantidade do princípio ativo. Já a piperina tem ação cáustica direta, irritando a área de contato, produzindo efeitos vasodilatadores se­melhantes à capsaicina, mas de modo quimicamente diferente.

Claro que para maiores esclarecimentos, um especialista de confiança, um nutricionista, deve ser sempre consultado, principalmente para dimensionar a quantidade a ser usada em cada caso.

Boas notícias. Além dos princípios ativos citados, as pimentas são muito ricas em vitamina A, E e C, ácido fólico, zinco e armazenam potássio, além de serem livres de colesterol. Têm, por isso, fortes propriedades antioxidantes e protetores do DNA celular. Também contêm bioflavonóides, pigmentos vegetais carotenóides (como o licopeno das pimentas vermelhas) que – indicam estudiosos – podem ajudar a prevenir o câncer. Estes compostos oferecem poderosa ação protetora contra danos provocados pelos radicais livres, prevenindo algumas doenças degenerativas.

Informações gastronômicas úteis. O molho de pimenta verde vai bem com medalhão de filé, contra-filé, bife, peito de pato, peito de frango, lombo de cordeiro, pernil de cordeiro, massas Tagliatelle, picanha, burger de cordeiro (sugestão de Istvan Wessel),medalhões de porco, lombo de tamboril, patês, camarões à baiana, costelinha gaúcha, vieiras marinadas,  salmão marinado, medalhão de alcatra, caldeirada de peixe e mariscos, salmão, risoto. O chef Tom Kime criou o molho de tomate verde – com Pimenta Verde –  e ensina: sirva numa molheira, em sanduíches, ou sobre linguiças e bifes grelhados de carne de vaca ou cordeiro.

Pimenta e saúde.

O terapeuta holístico, escritor e consultor, Armando Falconi garante que quando consumida, a pimenta exerce diversos efeitos salutares no organismo e oferece muitos nutrientes.

Ele explica que a tolerância à pimenta é desenvolvida aos poucos, é um verdadeiro aprendizado.

O primeiro aspecto positivo: as pimentas, entre as quais a verde, liberam endorfinas, substâncias fabricadas pelo cérebro humano que funcionam como “analgésicos” naturais no organismo.

As substâncias picantes – orienta Armando Falconi –  das pimentas melhoram a digestão, estimulam as secreções do estômago e também facilitam a sua circulação, favorecem a cicatrização de feridas (úlceras), desde que usadas com orientação correta, juntamente com outras medidas alimentares e estilos de vidas adequados. E lembra: a pimenta possui propriedades anticancerígenas e é muito rica em vitamina C.

Allgemein Tags: , , , , ,
Nenhum Comentário para “Especiaria: Pimenta Verde”

Deixe seu comentário