Especiaria: Pimenta-da-Jamaica

out 07, 2019 Sem comentários by

É filha de árvore onde tudo nela se aproveita.  Chega a medir 10 metros de altura. Pertence a nobre família das Mirtáceas. As folhas têm aplicações medicinais, no fabrico de cosméticos e perfumes. Sua madeira é própria para o feitio de bengalas.

Nativa da América Central e Caribe, é conhecida por vários nomes: pimenta dioica, murta-pimenta e pimenta-de-coroa. É planta de folhagem perene,  com aspecto ornamental devido ao formato compacto da copa. Suas folhas extremamente suaves, sensíveis e suas flores brancas,  ao menor contato com o vento, por exemplo, nos brindam com um aroma bastante agradável.

Seus frutos são pequenas bagas de coloração roxo-escuro com tamanho semelhante a uma ervilha. Depois de secos,  tornam-se avermelhados apresentando um sabor misto de cravo-da-índia, canela e noz-moscada. Devido a essa característica e conhecida mundialmente como “a planta de todas as especiarias”. Como pimenta, seu sabor é suave e de um picante bem assimilado, muito indicado para aquelas pessoas que – apreciam uma pimentinha – mas não conseguem comer ou fogem de pimentas muito ardidas. Substitui com muito esmero a pimenta-do-reino.

Principais utilizações:  patês de presunto e fígado, pepino em conserva e picles, minestrones e sopa de aspargos, espinafre e cenoura, cozido de carne, porco e vitela, peixe cozido,  molho para carne de porco e vitela, pães rápidos ou de fermento, bolo de fruta, compotas, torta, bebidas, beterraba em conserva, conservas, frutas assadas e em ponches.

Alguns exemplos de como separar didaticamente o joio do trigo. A Pimenta-da-Jamaica branca é ideal para carnes brancas, maioneses e molhos brancos, por ser mais suave. A preta é indicada para carnes vermelhas. A pimenta moída serve para aromatizar bolos, biscoitos, pudins, carnes, sopas e molhos.

A Jamaica é o maior produtor mundial desta especiaria, com cerca de 70% da produção total.

Na Índia é cultivada como planta ornamental. Na Jamaica, frango e porco de churrasco não frequentemente recheados com folhas frescas da planta, e ramos (da mesma árvore) secos são adicionados ao fogo em que a carne grelha.

Suas folhas ainda têm outras utilidades. Quando secas podem ser usadas para temperar alimentos como as folhas do Louro e na preparação de chás.

Na Jamaica, nossa especiaria é ingrediente obrigatório das pastas jerk.

Quando a questão é mesclar a Pimenta-da-Jamaica com saúde, temos indicações de seu uso em vários países. A nossa especiaria é rica em vitamina C, vitamina B1, Vitamina Be e betacaroteno. Os jamaicanos costumam beber o chá quente com a Pimenta-da-Jamaica para tratar resfriados, cólicas menstruais e dores do estômago. Na medicina cubana, somada a outras ervas, tem seu uso para aliviar a digestão. Já os guatemaltecos são conhecidos por aplicar topicamente as bagas esmagadas em contusões, dores nas articulações e musculares.

Ainda nesta linha de pensamento, especialista indicam a Pimenta-da-Jamaica misturada com outras ervas para ser aplicada em forma de cataplasmo, mais compressas, buscando aliviar o tratamento de reumatismo. Também é usada para combater dores de cabeça, estresse, depressão e fadiga.

Tendo claro que uma especiaria não é um remédio que sozinho “faz verão”, a nossa orientação perene é: consulte sempre um especialista de sua inteira confiança, não importa a linha medicinal que ele professe!!! Nunca tome decisões sozinho ou incitado por pessoas leigas!

Destaques, Especiaria, Especiarias
Nenhum Comentário para “Especiaria: Pimenta-da-Jamaica”

Deixe seu comentário