Especiaria: Azedinha

out 28, 2019 Sem comentários by

A azedinha é popularmente conhecida por este nome. Mas, variando região, recebe outros nomes, sendo um dos mais populares o de vinagreira. Também é conhecida como azedinha-de-Corumbá, azedinha-da-horta, azedinha-de-folha-cortada e trevo-azedo.

Segundo o Ministério da Agricultura, a azedinha tem bom desenvolvimento em regiões de clima ameno, temperatura que geralmente encontramos entre os estados do Rio Grande do Sul e Minas Gerais.

Pesquisadores apontam que, normalmente,  encontramos dois tipos de azedinhas comestíveis: a francesa e a jardim. Podem ser consumidas cruas,  em saladas e sucos, conferindo-lhes um agradável e estimulante sabor ácido, molhos como o vinagrete, ou cozidas em refogados, sopas, peixes. Ou servir como ingrediente “azedinho” em molhos, sanduíches, tortas, massas e refogados. O purê de azedinha, muito popular na França, acompanha muito bem peixes cozidos e carne de vitela. Nossa especiaria harmoniza bem com massas de panquecas, queijo de cabra, ovos e serem cozidas como o espinafre. Mais uma dica: por ser muito ácida, nossa azedinha pode ser utilizada para amaciar carnes. E até mesmo as sementes são utilizadas para fazer farinha.

As propriedades medicinais, descobertas por pesquisadores, relacionadas com a azedinha são: diurética, depurativa nas inflamações intestinais e da bexiga, expectorante, adstringente, desopilante e descongestionante do fígado e antiescorbútica, pelo elevado teor de vitamina C que possui.

Como sempre, recomendamos antes de qualquer uso medicinal que você consulte um especialista de sua total confiança, não importando a linha de orientação que ele siga: halopatia, homeopatia, ayurveda, fitoterapia, vegetariano, vegano para que ele faça a avaliação correta de uso e dosagem!

Destaques, Especiaria, Especiarias
Nenhum Comentário para “Especiaria: Azedinha”

Deixe seu comentário